Pular para o conteúdo principal

Quarto (Room) - Emma Donoghue

Título: Quarto
Título Original: Room
Páginas: 350
Autor(a): Emma Donoghue
Editora: Verus
Gênero: Drama
Ano de Publicação: 2011


Essa semana terminei de ler o livro "Quarto" de Emma Donoghue e logo em seguida emendei no filme adaptado "O Quarto de Jack". Aproveitando que ainda está fresco, decidi fazer alguns comentários sobre os dois. Fizemos uns comentários sobre ele no canal também para quem quiser conferir.




ANTES DE MAIS NADA, JÁ AVISO QUE O IMPACTO DO LIVRO E DO FILME SÃO MAIORES SE VOCÊ NÃO SOUBER NADA DO ENREDO, NEM TRAILER, QUE ALIÁS ENTREGA TUDO. O PRÓXIMO COMENTÁRIO TEM SPOILER POIS É MUITO COMPLICADO COMENTAR A HISTÓRIA SEM ENTREGAR O QUE É DE MAIS TOCANTE.

Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, lêem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

O livro é narrado do ponto de vista de Jack, um garoto que nasceu e viveu por cinco anos em um Quarto (diga-se seu mundo) junto à Mãe com direito apenas a uma televisão. Aos domingos ele e sua mãe recebiam presentes que possibilitavam sua sobrevivência no Quarto e de noite Jack dormia no Guarda-Roupa e apenas ouvia a voz do Velho Nick (que trazia os presentes de domingo).




Com o passar do tempo, o garoto passa a ter mais curiosidade  e a Mãe revela que existe um mundo além daquelas paredes.

Vou evitar dar muitos detalhes da história, porém digo logo que não se trata de simplesmente apreciar o enredo, mas a forma como Jack descobre o mundo novo e suas regras.

A história faz um paralelo perfeito com o Mito da Caverna, também conhecido como “Alegoria da Caverna” é uma passagem do livro “A República” do filósofo grego Platão. Por meio desta metáfora é possível conhecer uma importante teoria platônica: como, através do conhecimento, é possível captar a existência do mundo sensível (conhecido através dos sentidos) e do mundo inteligível (conhecido somente através da razão), e é essa a premissa da narração.

O mito fala sobre prisioneiros que desde o nascimento vivem presos em uma caverna e passam o tempo olhando para a parede que é iluminada pela luz gerada por uma fogueira. Nessa parede são projetadas sombras representando pessoas, animais, e objetos.  Um belo dia, um dos prisioneiros consegue sair da caverna para poder explorar, entra em contato com a realidade e percebe que passou a vida toda observando e analisando apenas imagens projetadas, as sombras. Ao sair da caverna e entrar em contato com o mundo real fica encantado com o que vê e retorna à caverna para passar todo conhecimento adquirido para seus colegas ainda presos. Ocorre que seus colegas só conseguem acreditar na realidade que enxergam na parede iluminada da caverna, o chamam de louco e o matam.

Um pouco disso é o que ocorre com Jack, quando este descobre que a televisão é apenas uma representação do Lá Fora, o que ele vê são as sombras. É aí que temos o vislumbre do que o homem que saiu da caverna viu e sentiu.

Li o livro em poucos dias e achei a leitura dinâmica. A narrativa é dividida em duas partes: dentro da Caverna e no Lá Fora.


Assim que terminei de ler a última página corri logo para ver o filme. Achei a primeira parte do longa bem fiel ao livro, já a segunda acredito que deixou um pouco a desejar. Gostaria que tivessem focado mais na adaptação de Jack ao novo mundo e a outras pessoas, achei que pecaram nesse aspecto e a adaptação do menino é rápida e não tão expressiva como no livro, perde seu impacto. Pecaram em não aproveitar a readaptação da Mãe e a adaptação de Jack. Todavia, devo dizer que a atuação de Brie Larson e Jacob Tremblay como Mãe e Jack respectivamente é impressionante, inclusive a atriz ganhou um Oscar por sua atuação.

No geral achei os dois muito bons, o livro é ótimo e o filme é muito bom, Na minha opinião, a fase dentro do Quarto ainda é dotada de muito otimismo e chega a ser mais leve do que poderíamos imaginar de alguém nessa situação de cativeiro e a solução para saírem de lá chega a ser um pouco ingênua, mas é super válido pois o foco não é o escape e sim a libertação da caverna e o conhecimento do Lá Fora e como você participa desse novo mundo com Jack.

Ao final, não é apenas Jack que ganha um mundo novo, o leitor também.


Nota livro: 




Nota do filme: 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como emagreci 12 kg com saúde e sem passar fome

Sempre fiquei de olho na balança. Sempre fui gordinha. Nos últimos anos, o gordinha cresceu e comecei a perder roupas, momento em que realmente percebi que o gordinha não era mais gordinha, era gorda mesmo.
Comer tapioca, me alimentar light de 3 em 3 horas, voltar para a dieta Dukan e ir na academia passaram a fazer parte de minha realidade, no entanto, nada disso surtia efeito. Com 4 meses de academia, havia eliminado apenas 2kg.
Quando todas as esperanças se esvaíram, me deparei com esse vídeo da nutricionista Lara Nesteruk, onde ela explica como funciona a Dieta Paleo:


Ok, eu sei que agora o que irei falar será clichê, mas falo assim mesmo. Minha vida mudou e consequentemente minha saúde e corpo também.
Não, não é milagre, pode até ser O Segredo, não sei, o que sei é que em alguns meses consegui eliminar mais de 12kg de gordura e adquirir um estilo de vida que me trouxe liberdade e me abriu o coração para um prazer mara, cozinhar.
Iniciar uma vida Paleo/Low Carb (uso rótulo para a…

Recebendo com charme (Queijo Camembert)

Às vezes nós queremos receber visitas em casa e queremos parecer um pouco mais...como dizer...refinados.
É claro que nem sempre temos tempo de planejar e comprar um banquete para receber aquela visita com charme. É por isso que pensando nisso decidi compartilhar uma de minhas dicas infalíveis, o queijo Camembert. Este "queijo branco mole", cujas características principais são a casca branca aveludada, o interior cremoso e aromas e sabores que lembra cogumelos é uma maravilha.
Com uma textura cremosa e sabor suave, o Camembert, além de delicioso, é super prático e fácil de preparar, levando apenas 10 minutos para ficar no ponto macio quase derretido.
Podemos servi-lo com mel ao final de uma refeição, como petisco com torradas etc.  
Essa maravilha ainda harmoniza com cervejas no estilo Lagers e Pale Ales, além de harmonizar bem com vinhos brancos e espumantes ou vinhos tintos mais leves.





Charlotte Royale - LOW CARB

Assisto Bake Off Brasil religiosamente. Todo sábado (e terça-feira no H&H) estou a frente da TV para ver as delícias (que não posso comer porque estou de dieta). Por isso quando tenho a oportunidade, tento adaptar a receita para que eu possa comer sem muita culpa (e com moderação). Dessa vez fui agraciada com a receita da Carol de Charlotte Royale e decidi fazer um experimento que deu muito certo!
É claro que não fica 100% igual, até porque é a primeira vez que faço uma Charlotte, mas fiquei feliz com o resultado. Basicamente o que eu fiz foi substituir alguns ingredientes da receita da Carol Fiorentino.

Detalhe: fiz meia receita (não queria desperdício caso não desse certo)





Para o pão de ló de chocolate, você vai precisar de:
- 3 ovos - 95 g de farinha de Coco* (A principal característica desse alimento é que ele mistura fibras com gorduras.) ou Oleaginosa. - 35 g de Cacau em pó - 75 g de Adoçante culinário - 75 ml de água - 1 colher de chá de fermento em pó
Como preparar:
Bata …