Pular para o conteúdo principal

Festa no Céu (The Book of Life)





Festa no Céu é uma animação de 2014 escrita e dirigida por Jorge R. Gutierrez. embora tenha sido lançado em 2014, só assisti ontem no Telecine. Me arrependi de não ter ido ao cinema apoiar o filme, já que a qualidade é incrível, mas acredito que à época meu preconceito foi maior por conta da temática o que me arrepende muitíssimo.

Em um Museu, uma guia turística conta à algumas crianças um conto ocorrido na cidade de San Angel. O enredo gira em torno de uma aposta entre La Muerte: Rainha do Mundo dos Lembrados e Xibalba: Rei do Mundo dos Esquecidos, no Dia dos Mortos, na qual ambos apostam cada um em um jovem qual irá se casar com a jovem Maria. O filme tem como foco também a vida de Manolo, um dos garotos, e seu dilema entre cumprir as expectativas da sua família ou seguir seu coração. 

Segue aqui o trailer:



É uma animação com uma história simples, original e muito bem contada. 

Sendo um conto dentro de outro conto, a diferenciação pode ser notada pela diferença do visual no enredo de Manolo, os quais são similares a bonecos e tudo é colorido. 

O filme é também uma homenagem ao Dia dos Mortos, celebração de origem indígena no México. Há relatos que os astecas, maias, purépechas, náuatles e totonacas praticavam este culto e era comum a prática de conservar os crânios como troféus, e mostrá-los durante os rituais que celebravam a morte e o renascimento. É uma das festas mexicanas mais animadas, pois, segundo dizem, os mortos vêm visitar seus parentes. Ela é festejada com comida, bolos, festa, música e doces preferidos dos mortos. É muito interessante que o filme tem a preocupação de trazer essas informações para um público não tão familiarizado com esses costumes.

Embora a temática seja morte, o filme não é nem um pouco sombrio, aliás, a temática é festa, portanto tudo é muito colorido e feliz. É interessante como se mostra para um público mais jovem outro significado de morte que não é só tristeza.

O filme é muito bom, recomendo para a família toda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Recebendo com charme (Queijo Camembert)

Às vezes nós queremos receber visitas em casa e queremos parecer um pouco mais...como dizer...refinados.
É claro que nem sempre temos tempo de planejar e comprar um banquete para receber aquela visita com charme. É por isso que pensando nisso decidi compartilhar uma de minhas dicas infalíveis, o queijo Camembert. Este "queijo branco mole", cujas características principais são a casca branca aveludada, o interior cremoso e aromas e sabores que lembra cogumelos é uma maravilha.
Com uma textura cremosa e sabor suave, o Camembert, além de delicioso, é super prático e fácil de preparar, levando apenas 10 minutos para ficar no ponto macio quase derretido.
Podemos servi-lo com mel ao final de uma refeição, como petisco com torradas etc.  
Essa maravilha ainda harmoniza com cervejas no estilo Lagers e Pale Ales, além de harmonizar bem com vinhos brancos e espumantes ou vinhos tintos mais leves.





Charlotte Royale - LOW CARB

Assisto Bake Off Brasil religiosamente. Todo sábado (e terça-feira no H&H) estou a frente da TV para ver as delícias (que não posso comer porque estou de dieta). Por isso quando tenho a oportunidade, tento adaptar a receita para que eu possa comer sem muita culpa (e com moderação). Dessa vez fui agraciada com a receita da Carol de Charlotte Royale e decidi fazer um experimento que deu muito certo!
É claro que não fica 100% igual, até porque é a primeira vez que faço uma Charlotte, mas fiquei feliz com o resultado. Basicamente o que eu fiz foi substituir alguns ingredientes da receita da Carol Fiorentino.

Detalhe: fiz meia receita (não queria desperdício caso não desse certo)





Para o pão de ló de chocolate, você vai precisar de:
- 3 ovos - 95 g de farinha de Coco* (A principal característica desse alimento é que ele mistura fibras com gorduras.) ou Oleaginosa. - 35 g de Cacau em pó - 75 g de Adoçante culinário - 75 ml de água - 1 colher de chá de fermento em pó
Como preparar:
Bata …

About Love and Hate na internet

Desde de 1847 há estudos sobre Haters e Bullying, só não sabiam o que era internet, mas a psicologia por trás já estava clara.
O Bullying é um tipo de inveja a qual quem pratica busca por algo. Às vezes ele percebe o objeto de bullying como alguém espetacular, brilhante, e quer participar dessa grandeza, quer um pouco desse brilho, se ele consegue participar, ele ama, se não ele odeia. (The Diary of Søren Kierkegaard (public library
O Hater quer brilhar, porém não acredita que pode fazer isso por mérito próprio. Dessa forma, ele busca por meio de comentários fortes validar a sua sensação de mediocridade que tanto o machuca, sua falha em ser bem sucedido se traduz em tentar invalidar o sucesso do outro. Se ele grita e é ouvido , ele se sente validado em suas limitações e isso alivia o sentimento de fracasso. Essa é a forma dele lidar com as frustrações da vida, foi assim que aprendeu e para ele é a norma, não ocorre pensar diferente.
O interessante é ver que a questão de desejar o b…